Ipanema registra novo recorde com queijo minas de quase 2 mil quilos

Doce de leite de 568 kg e mil litros de queimadinha também foram produzidos. Metas foram registradas pelo Ranking Brasil; população saboreou tudo.

0
191
Recorde queijo Ipanema
CPT - Centro de Produções Técnicas

A cidade de Ipanema, localizada no Leste de Minas, possui cerca de 20 mil habitantes, mas possui atributos para ser considerada uma gigante no estado. Afinal, desde 2011 o município vem superando os próprios limites do Ranking Brasil na produção do maior queijo minas do país. Neste sábado (30), mais uma vez a tradição foi mantida e apresentada à população.

Foram utilizados mais de 18 mil litros de leite para produzir o queijo gigante, com 76 cm de altura, 1,75 m de diâmetro e 1.910 kg, de acordo com a medição do Ranking Brasil, que registra os recordes alcançados no país.

O gerente de produção da cooperativa responsável pelo queijo gigante, Ricardo Santana, aponta que o processo de confecção do produto começou 20 dias antes, para que o alimento tivesse período de maturação e desenvolvimento do sabor. “Não tem segredo. Até a gente liberar esse queijo, é um pouco de cuidado contra contaminação. Pelas proporções e o tamanho desse queijo, acaba que a gente tem um trabalho um pouco maior. Agora que alcançamos novo recorde, metade do objetivo tá cumprido, agora a gente quer que o queijo dê para todo mundo e satisfaça todo mundo com sabor”, comemorou o gerente.

Distribuído gratuitamente na Praça Coronel Calhau, a população desfrutou não apenas do famoso queijo, mas também de dois grandes acompanhamentos, que também entraram para o Ranking Brasil: um doce de leite de 568 kg e um bule gigante com mil litros de queimadinha. Para quem participou ativamente da conquista dos títulos, a satisfação era gigante como os produtos apresentados. “A expectativa era grande, estamos muito felizes por termos superado mais esse recorde”, declarou o empresário Marlúcio Venâncio, responsável pela produção do doce de leite.

Comemoraram os produtores e também a população, que pode saborear os alimentos. “Ano passado a gente acompanhou e nesse ano de novo. É uma surpreendente, um queijo desse tamanho”, exalta a empresária Viviane Queiróz.

Deixe uma resposta