Emater discute verticalização cadeia leiteira em Paragominas

0
31
CPT - Centro de Produções Técnicas

Técnicos, produtores e estudantes das áreas de ciências agrárias foram o público alvo do seminário que discutiu a verticalização da cadeia leiteira na agricultura familiar, ocorrido nesta quarta-feira (13), em Paragominas, nordeste paraense. A atividade técnica promovida pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) integra a 48ª exposição Feira Agropecuária (Agropec), que acontece até no próximo domingo, 17, no Parque Amilcar Tocantins. A idéia da Emater foi proporcionar que o seminário demonstrasse que além do crédito rural que financia a compra de animais geneticamente melhorados, construção de cerca e melhora da pastagem, também é necessário que a produção esteja regularizada e que a fabricação dos produtos obedeça as normas sanitárias de higiene e saúde, que influenciam diretamente na comercialização e na competitividade de mercado. O seminário demonstrou experiências de atividades desenvolvidas na região, como a do agricultor familiar José Everaldo Alves, de Irituia. Atendido pela Emater, o agricultor saiu da produção de 120 litros de leite por dia para mais de 300 litros, aumentando a capacidade produtiva em mais de 50% em dois anos. Por meio da Emater, o agricultor comercializa a produção regularizada em três municípios da região. José Everaldo já tem o Serviço de Inspeção Municipal (SIM). “Decidi que ia acatar as recomendações técnicas oferecidas pela Emater, e isso tem mudado a minha realidade, não apenas na qualidade de vida, mas também financeiramente”, observa o agricultor. Há cerca de cinco anos, a Emater trabalha um projeto em 13 municípios que formam o Território do Nordeste Paraense, que tem por objetivo regularizar a produção artesanal das famílias. “Até o final de 2015, queremos estar com os agricultores que participam regularizados do processo, conforme a Lei Estadual sancionada em 2011. A Emater também participou do processo de criação da Lei”, diz a médica veterinária da Emater, Karine Sarraf Bezerra.

Deixe uma resposta