O trabalho Voluntário

0
105
CPT - Centro de Produções Técnicas

Nunca o trabalho voluntário foi tão incentivado, comentado e propagado como nos últimos cinco anos, a tal ponto que revistas periódicas, jornais de classe profissionais fazem artigos a respeito e empresas vêem com bons olhos, na seleção de seus futuros colaboradores, a participação no trabalho voluntário. O que é “Trabalho Voluntário”? Se partirmos da definição de que Voluntário é expresso no Dicionário da Língua Portuguesa como sendo “aquele que age espontaneamente, por vontade própria, em que não há coação”, podemos dizer que o “trabalho voluntário” é aquele que fazemos espontaneamente, porque queremos fazer, porque nos dá prazer! Sim, o trabalho só é voluntário e eficiente quando nos dá prazer dedicarmos parte de nosso tempo em uma atividade comunitária visando o bem do próximo. Hoje muitas são as pessoas que se dedicam a este mister. Em ONGs, entidades religiosas, Casas de Saúde, hospitais, etc, temos a prova disto, onde os trabalhos fluem com amor, generosidade e calor humano. É interessante e surpreendente como estas pessoas dedicadas, esforçadas desenvolvem o trabalho com comprometimento e responsabilidade! E o mais interessante é que ninguém necessita de ser “cobrado” pelo trabalho. Todos o fazem com amor e muita dedicação. Na Revista “Veja” de 20/06/05, a consultora Patrícia Fadini, da Manager Assessoria de Recursos Humanos disse sobre o Voluntariado: • aumenta o trabalho em equipe, a liderança e a criatividade; • aumenta a rede de contatos dentro da empresa e na comunidade; • oferece novos desafios em situações que fogem da rotina de trabalho e • reforça as condições emocionais e leva a pessoa a pensar nas conseqüências de seus atos. Nós, enquanto consultores e também “trabalhadores voluntários”, não só concordamos com ela como acrescentamos: • com o trabalho voluntário a pessoa sente-se mais digna de ser um cidadão e, portanto, merecedor das coisas saudáveis, o que a auxilia a se posicionar e a reivindicar seus direitos; • proporciona oportunidade para desenvolver novas habilidades e competências; • seu autoconceito e auto-imagem melhoram e a pessoa sente-se mais otimista e energizada; • a pessoa sente-se participante de algo construtivo que vale a pena se dedicar; • a pessoa percebe que ela trabalha porque quer e gosta e • acima de tudo, está fazendo um bem enorme para si mesmo e conseguindo ajudar o seu próximo. Como todos sabem, muitas são as áreas em que o trabalhador voluntário é bem vindo, mas ainda muito tem que ser feito, planejado, elaborado e desenvolvido. Se cada um de nós desse um pouco de seu tempo, de sua boa vontade, poderíamos construir um mundo melhor. Muitas vezes ouço pessoas dizerem que não tem tempo, que está esperando a aposentadoria para depois se dedicar ao próximo. A vida nos ensina que é uma questão de querer, de administrar o tempo agora, pois como dizia Geraldo Vandré: “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer.” Maria de Lourdes Begosso CRP 06/1086 e-mail: renascencarh@sti.com.br www.renascencarh.com.br

Deixe uma resposta