Valorização do leite beneficia produtores familiares no Ceará

0
386
CPT - Centro de Produções Técnicas

Preço do litro bovino sai de R$ 1,05 para R$1,21 e caprino de R$1,29 para R$1,65 e beneficia produtores de 47 municípios cearenses. A decisão foi tomada pelo Grupo Gestor do Governo Federal formado pelos diversos ministérios entre eles Desenvolvimento Social e Agrário e da Educação

A partir deste mês de setembro, produtores de leite bovino poderão vender o litro do produto a R$ 1,21 e de leite caprino, a R$1,65, beneficiando milhares de trabalhadores que comercializam, principalmente, para o Programa de Aquisição de Alimentos-Leite (PAA-Leite) do Governo Federal em parceria com os governos estaduais e municipais.

O reajuste, em média, de 15% faz parte do levantamento técnico feito pelo Grupo Gestor do Governo Federal junto com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) referente ao preço praticado em todo o estado e apresentado para produtores e a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), responsável pela precificação e controle da comercialização.

De acordo com a coordenadora estadual do PAA-Leite, Gizele Morais, essa medida é muito importante porque atende a um universo grande de produtores, principalmente do Sertão Central, onde está concentrado o maior número de agricultores, que passam a ter um incremento na renda num período difícil de seca.

No total, serão beneficiados com o aumento do preço do leite cerca de 2.200 produtores cadastrados no PAA-Leite e supervisionados pela Coordenadoria do Desenvolvimento Territorial e Combate à Pobreza Rural-CODET) da SDA.

Política Pública

Atualmente, a bacia leiteira do Estado do Ceará é composta por 14 tanques divididos entre a Região dos Inhamuns (4), Vale do Jaguaribe (3), Sertão Central (6) e no Cariri Oeste. Para o secretário Dedé Teixeira, o programa do PAA-Leite e a participação do Governo do Ceará vem garantindo uma estrutura importante para mais um ano de estiagem. “Você imagina quanto é movimentado num município de 50 ou 60 mil habitantes, quando circula mais de R$100 mil com a venda do leite para a prefeitura, para o comércio, para as escolas? “, explica o secretário, enfatizando que o PAA-Leite é uma das políticas públicas mais importantes de combate à pobreza rural e que o Estado investiu na reserva alimentar com a produção de sorgo, palma forrageira e feijão guadum, além de comprar caprinos de raças especializadas na produção de leite.

Em 2015 e 2016 foram executados no programa R$ 43.868.089,03 (Quarenta e três milhões, oitocentos e sessenta e oito mil, oitenta e nove reais e três centavos)

PAA-Leite

O objetivo do PAA-Leite é fortalecer o setor produtivo local e a agricultura familiar, garantindo a compra do leite dos agricultores familiares, com prioridade para aqueles agrupados em organizações fornecedoras e/ou inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal – CadÚnico, a preços justos.

O PAA-Leite é um programa do Governo Federal, operacionalizado nos Estados da Região Nordeste e municípios do norte e nordeste do Estado de Minas Gerais, por meio de convênio celebrado junto ao Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Municípios atendidos no Sertão Central

Banabuiú, Quixeramobim, Quixadá, Milhã, Tauá, Arneiroz e Quiterianópolis

Deixe uma resposta